GO: (62) 3250-0707 GO (62) 9 9644 0139 Horário Comercial

Carteiras destruídas viram andadores em Jaboticabal

Carteiras escolares que não são mais usadas estão sendo transformadas em andadores ortopédicos para pessoas com dificuldade de locomoção.

São 24 alunos da EMEC Dr. José Abdo Chueire que montam os andadores durante as aulas do curso básico de solda. O idealizador do projeto é o professor Helder Lacerda, que dá aulas de história e geografia na rede estadual e de projetos nas EMECs (Escola Municipal de Educação Complementar). Lacerda conta que sempre achou que a base das carteiras, a parte metálica, parecia com o formato dos andadores e, então, resolveu colocar a ideia em prática, junto com o professor de solda, Ângelo Gaspardo.

"Nós usamos o aço das carteiras, cortamos e montamos no formato certinho do andador. Colocamos pezinhos de borracha, parafusos como reguladores de altura e borracha de guidão de bicicleta como pegador", explica Gaspardo.

Já foram produzidos cerca de 15 andadores e quatro foram entregues no asilo Vila Vicentina Frederico Ozanan. Antônio Lopes, 82, usou e aprovou "Esse aqui é bom!", disse, ao testar. Quem entrega fica emocionado. "Eu vi que eles gostaram", fala Welinton Luís de Souza Garcia, 17 anos.

Além de útil, o andador sai barato. Lacerda explicou que a peça sai entre R$ 100 e R$ 120 se comprado em lojas, já os "adaptados" custam R$ 13.

Madeira aproveitada
Além de usar o metal para fazer andadores, as grades que ficam abaixo do tampo das carteiras também estão sendo utilizadas. A nova função é proteger hidrômetros das casas.

Fonte: Jornal A Cidade



Conteúdos relacionados