GO: (62) 3250-0707 GO (62) 9 9644 0139 Horário Comercial

Indústria tem alta de 18% nos desembolsos do BNDES até setembro

O volume desembolsado pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) entre janeiro e setembro deste ano teve alta de 3% em relação ao mesmo período do ano passado. Os números foram ainda melhores com relação ao setor industrial, que cresceu 18% nos desembolsos dos primeiros nove meses do ano.

Na comparação com setembro do ano passado, o setor industrial teve desempenho ainda mais relevante, sendo aquele que mais contribuiu para o desempenho do mês. As liberações do BNDES para as indústrias alcançaram R$ 5 bilhões no período indicado, com alta de 69,4%, conforme comunicado divulgado nesta terça-feira (23) pela instituição

De acordo com o BNDES, os resultados indicam “processo de retomada do crescimento da economia, impulsionado pelos investimentos, sobretudo na indústria”. Os segmentos que mais pediram financiamentos foram os de papel e celulose, química e petroquímica, mecânica e material de transporte.

Ao todo, o BNDES emprestou R$ 94,6 bilhões nos nove primeiros meses do ano. A indústria (R$ 33,5 bilhões) e a infraestrutura (R$ 31 bilhões) foram os setores que mais tomaram financiamentos, somando 68% do total desembolsado.

Entre janeiro e setembro deste ano, o BNDES também registrou aumento em todas as fases de operação em relação ao mesmo período de 2011, sendo que a alta mais expressiva foi 45% nas consultas, seguida pelo enquadramento (35%) e pelas aprovações (9%).  Segundo o BNDES, as consultas funcionam como termômetro da disposição de investimentos do empresariado brasileiro.

“A expectativa é que o ritmo de liberações se acelere nos próximos meses, já sob impacto da redução das taxas do PSI [Programa do BNDES de Sustentação do Investimento] para 2,5% ao ano (até 31 de dezembro próximo). As liberações do programa, no total de R$ 27 bilhões no período janeiro/setembro, representam cerca de 29% dos desembolsos globais do BNDES no período”, diz a nota da instituição.

Fonte: DCI, com informações da Agência Brasil



Conteúdos relacionados