GO: (62) 3250-0707 GO (62) 9 9644 0139 Horário Comercial

O fibrocimento e a construção sustentável no Brasil

O Brasil tem se desenvolvido largamente no que diz respeito à construção sustentável, que considera o bem-estar das pessoas, o menor impacto ambiental e o custo-benefício competitivo. Segundo Internacional Green Building Council, o Brasil ocupa a quarta posição no ranking mundial de construções sustentáveis, atrás dos Estados Unidos, China e Emirados Árabes. É hora de avançar.
Os produtos de fibrocimento brasileiros (telhas, painéis, caixas d’água e outros), podem ser contemplados quando o quesito é construção sustentável. Isso porque grande parte desses produtos já é feita de fibrocimento composto de fios sintéticos de PP (Polipropileno), PVA (Poli Álcool Vinílico) e Celulose.
O Polipropileno é um plástico usado em embalagens para alimentos, produtos têxteis e cosméticos, tampas de refrigerantes, potes para freezer, garrafões de água mineral, produtos hospitalares descartáveis, tubos para água quente, autopeças, fios para tapetes, fraldas, absorventes higiênicos, entre outros produtos. Produzido no Brasil, trata-se de um material inerte, atóxico e 100% reciclável.
O Poli Álcool Vinílico é um plástico que pode ser usado com plastificantes (por exemplo glicerina) para se transformar em produtos análogos ao couro, resistente aos óleos e carburantes, ou sem plastificantes, como membranas, componente de unguentos e como meio de ligação em preparações, como o fibrocimento. O PVA é importado, e também 100% reciclável.
Complementando o rol das matérias primas usadas, como o PP (polipropileno) e o PVA (Poli Álcool Vinílico), necessitamos da celulose adequada ao processo, produzida no Brasil em quantidade suficiente.
Desde 2005, a tecnologia para o uso dos fios alternativos é conhecida e normatizada no Brasil, pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT NBR 15.210) – CRFS Cimento Reforçado com Fios Sintéticos. Normas internacionais no mesmo sentido já existem há mais de uma década.  Na Europa desde 1993.
Outra vantagem que faz com que os produtos de fibrocimento com fios sintéticos se destaquem como sustentáveis, é no descarte. Esses produtos não são classificados como perigosos e, ao contrário, ainda possibilitam a reciclagem e o reaproveitamento.
Os fios sintéticos garantem o bem-estar da população, assim como a preservação ambiental e, finalmente, compõem o tripé da sustentabilidade, e são economicamente viáveis ao mercado, na produção dos artefatos de fibrocimento. Um estudo da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), o primeiro realizado por uma universidade sobre o tema, verificou que as atividades da cadeia produtiva do fibrocimento não sofrerão impacto com o uso dos fios sintéticos.
Incentivar a inovação, buscar destaque mundial com produtos sustentáveis e competitivos, é o que coloca cada dia mais, o Brasil em evidência no mercado global.

Fonte: www.dm.com.br



Conteúdos relacionados