GO: (62) 3250-0707 GO (62) 9 9644 0139 Horário Comercial

Pequena indústria paulista cresce em abril

Depois de três meses de queda consecutiva, as micro e pequenas indústrias paulistas registraram, em abril, desempenho positivo, com crescimento de 6,6% no faturamento, em relação ao mesmo mês de 2011.

Divulgada nesta terça-feira (19), a Pesquisa de Conjuntura do Sebrae em São Paulo revela que, na média geral, as micro e pequenas empresas (MPE) cresceram 10,3% no comparativo entre abril de 2011 e abril de 2012. O setor de serviços lidera o crescimento, com 16%, seguido pelo comércio, com 7,2%.

“Este resultado da indústria deve ser comemorado, mas é importante lembrar que houve um grande impacto da comparação com uma base de dados deprimida (abril/11 sobre abril/10).

No comparativo mês a mês, os resultados fracos podem ser atribuídos aos efeitos dos aumentos dos juros básicos (taxa Selic) no primeiro semestre de 2011 e à concorrência com importados. O segmento das MPE ainda é um dos setores que mais sofre com problemas de financiamento”, diz o superintendente do Sebrae em São Paulo, Bruno Caetano.

No período de janeiro a abril de 2012, no entanto, a indústria teve crescimento nulo. Por setores, o desempenho acumulado do ano foi de 11,4% para os serviços e 9% para o comércio. A comparação do acumulado de janeiro a abril deste ano com o mesmo período de 2011 aponta que a receita das MPE em geral teve aumento real de 8,5%.

“O crescimento da ocupação e da renda no mercado interno tem favorecido os setores de comércio e serviços, onde se concentram grande número de MPE. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A massa real dos salários subiu 8% em abril de 2012 sobre abril de 2011", afirma o consultor do Sebrae em São Paulo, Pedro João Gonçalves.

O estudo apontou ainda resultados positivos em todas as regiões, na comparação com o mesmo mês do ano anterior. O melhor desempenho do estado foi o da região do Grande ABC, com 13,8%. A Região Metropolitana de São Paulo cresceu 7,6%; o interior, 13%, e a capital, 6,9%.

No comparativo mês a mês, a pesquisa registrou queda de faturamento das MPE paulistas de 1,9% em abril sobre março, sendo que o comércio foi o setor mais afetado, com um registro de queda de 5,5%. A indústria teve crescimento de 5% e o setor de serviços variou 0,2% para cima.

Os resultados do mês de abril de 2012 representaram uma queda de faturamento da ordem de R$ 811 milhões para o universo das MPE paulistas, quando comparado ao mês anterior, e um acréscimo de R$ 3,8 bilhões, em relação a abril de 2011.

A pesquisa também mapeou a expectativa de faturamento dos empresários para os próximos seis meses, registrando um clima de estabilidade, tendo em vista que 52% dos proprietários de MPE esperam a manutenção da receita, 33% acreditam em seu crescimento e apenas 5%, temem por um desempenho pior.

Fonte: Portal Exame, com informações da Agência Sebrae de Notícias (escrita por Beth Matias)



Conteúdos relacionados