GO: (62) 3250-0707 GO (62) 9 9644 0139 Horário Comercial

Produção de aço no Brasil empurra forte alta das ações de siderúrgicas

As ações do setor de siderurgia subiram forte nesta quarta-feira (18), impulsionadas pelo crescimento da produção de aço bruto do Brasil, de 2,2%, em março. Os papéis ordinários da Usiminas (USIM3) chegaram a registrar alta de 5,26% no intraday e fecharam com alta de 4,65%, aos R$ 18,00 - a segunda maior valorização do Ibovespa. Já o benchmark da bolsa fechou em alta de 0,50%, aos 63.010 pontos.

As ações USIM5 chegaram a ter performance ainda mais positiva na sessão, registrando a valorização de 7,62% (R$ 18,51) na cotação máxima do intraday. O desempenho das ações preferenciais da Usiminas também foi bastante positivo - alta de 2,31% a R$ 11,97. Os papéis PN da Gerdau Metalúrgica (GOAU4), por sua vez, subiram 3,76%, a R$ 23,47, enquanto os ativos da Gerdau (GGBR4) e da CSN (CSNA3) avançaram 3,66% e 2,07%, marcando R$ 18,14 e R$ 17,27, respectivamente.

Os resultados apresentados pela IABr (Instituto Aço Brasil) nesta quarta vieram positivos para o setor, refletindo diretamente nas ações das siderúrgicas, disseram os analistas Marcus Siqueira e Bruno Iagentini, da Coinvalores. A produção brasileira no acumulado do ano totalizou 8,7 milhões de toneladas de aço bruto e 6,5 milhões de toneladas de laminados, o que corresponde a aumento de 2,4% e de 3,0%, respectivamente, sobre o mesmo período de 2011.

Resultado da BHP Billiton também impulsiona
Além disso, Siqueira e Iagentini ressaltaram o relatório de produção da BHP Billiton, a maior mineradora do mundo, divulgado nesta data, que mostrou avanço de 14% na produção de minério de ferro à medida que a companhia expande suas minas e portos na Austrália. "Apesar de não ter influência direta, de certa forma os números dela apresentam uma fotografia do setor", apontaram os analistas.

Outro ponto lembrado pelos analistas foram os dados da China reportados na semana passada, que firmaram um cenário favorável, funcionando como um driver para o setor. Embora o país tenha registrado uma diminuição das importações em março, a forte produção de aço na China manteve alta a demanda pela commodity na segunda maior economia do mundo.

Fonte: InfoMoney



Conteúdos relacionados