GO: (62) 3250-0707 GO (62) 9 9644 0139 Horário Comercial

Produtores de metais ajustam oferta global

O mercado mundial de commodities metálicas vive um momento de ajuste diante da queda da demanda, principalmente do aço e do alumínio. Nesse cenário, empresas globais já se reorganizam para ajustar a oferta, o que inclui até mesmo o fechamento de unidades de baixa produtividade ou de alto custo. O momento deve propiciar ainda uma nova onda de consolidações, segundo analistas consultados pelo DCI. "As siderúrgicas, especialmente na China, vêm procurando consolidar suas empresas em conglomerados maiores para se manterem competitivas", afirmou o sócio e líder de mineração e metálicos da PricewaterhouseCoopers (PwC), Ronaldo Valiño. O analista explica que a siderurgia é impactada nas crises, por se tratar de um setor com altos investimentos e que está no meio da cadeia produtiva, entre as mineradoras e os parques industriais. Valiño acredita que, em 2012, os reflexos da crise deverão persistir e a saída para os produtores não acumularem estoque e regularem oferta deve ser o desligamento dos altos-fornos em locais onde os custos de produção são maiores. "A produção da siderurgia sofre impacto direto de aumento de preços de energia elétrica, coque e minério de ferro", diz. No ano passado, a ArcelorMittal, maior produtora de aço do mundo, anunciou a desativação temporária de duas unidades na Espanha, decisão que deveria durar até o final de 2011. É possível, porém, que o quadro se estenda para 2012. "A siderurgia está inserida em um mercado global, mas uma decisão como esta, na Espanha, não deve afetar o Brasil porque as empresas procuram operar onde os custos são mais baixos", diz Valiño. Para enfrentar a baixa do mercado do alumínio a gigante Alcoa já anunciou corte de 12% da produção global.

Fonte: DCI



Conteúdos relacionados